Boa Ventura de São Roque

Bem-estar animal garante boa produção de leite em Boa Ventura de São Roque

O produtor Leonilson Silvério, da localidade de Fazendinha, tem como prioridade a alimentação dos animais e o acompanhamento de profissionais

Publicado

sobre

A região do Núcleo Regional de Pitanga é conhecida pelo seu potencial na produção de leite de qualidade, devido às pastagens bem cuidadas e ao manejo adequado do gado. Boa Ventura de São Roque é um dos municípios onde a produção leiteira tem grande destaque, ocupando a segunda posição entre as atividades agropecuárias no Valor Bruto da Produção de 2022.

Um dos produtores do município que atua na atividade é Leonilson Silvério (37 anos). Ele e a esposa Edenice moram na localidade de Fazendinha e trabalham com o leite há 15 anos. O casal começou com quatro animais e sem nenhum equipamento que auxiliasse no manejo. “Hoje com bastante trabalho e dedicação conseguimos aumentar o rebanho para 35 animais, estando 23 em lactação, produzindo uma média diária de 28 litros por animal, tendo uma produção diária de 644 litros/dia”, contou Leonilson.

Uma das prioridades dos produtores é garantir que os animais tenham bem-estar, com local apropriado e acompanhamento técnico. “Os animais ficam confinados em um barracão free stall onde tem água limpa e alimentação o dia todo, sendo feito uma dieta balanceada com a ajuda de um nutricionista e também contamos com a assistência de veterinários, um deles da secretaria de Agricultura e que desempenha um excelente trabalho”, afirmou o produtor, comentando que na propriedade são feitas duas ordenhas por dia, uma de manhã e outra a tarde.

Leonilson destaca ainda a importância de participar de projetos e programas institucionais que o auxiliam na melhoria da produtividade e da qualidade do leite entregue ao laticínio. “Participamos do projeto de inseminação artificial que é muito importante para o melhoramento genético dos animais, custeado pela secretaria de Agricultura. E também do projeto Porteira Adentro que traz diversos benefícios para as propriedades rurais. Todo o trabalho da propriedade é feito em família, pois a nossa única atividade e renda é o leite”, disse.

O produtor ainda realiza o plantio de milho no verão e de trigo no inverno, destinados para a alimentação das vacas. Mas, apesar de gostar da atividade com os animais, Leonilson, assim como todos os produtores de leite, está receoso em relação às quedas nos preços pago ao produtor. “Devido a essa crise que envolve a pecuária leiteira está ficando difícil manter o equilíbrio dos custos para produzir o leite. No nosso ponto de vista os agricultores pecuaristas deveriam ter mais incentivo por parte do governo para que possam se manter na atividade, salientou.

Foto: Arquivo Pessoal

NÚMEROS

A produção agropecuária de Boa Ventura de São Roque somou R$454.903.938,46 em 2022. O número consta no relatório final do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab). O crescimento em relação a 2021 foi de R$29.776.003,1.

Entre as principais atividades se destacam o cultivo da soja que corresponde a 42,60% do VBP municipal e a pecuária de leite que detém 16.10%. Na terceira posição aparece o milho de 1ª safra com 6,26%. Juntos, eles são responsáveis por 64,96% do VBP. Também são destaques economicamente, o trigo (6,25%), a silagem de milho e/ou sorgo (5,06%), bovinos (3,13%), vaca para corte (3,00%), feijão de 2ª safra (1,92%), feno (1,36%) e erva-mate (1,32%).

*Daiara Souza