Notícias

Valor Bruto da Produção agrícola de Irati chega próximo a R$ 1 bilhão 

A última safra (2020/21) apontou que a soja ocupa o primeiro lugar na produção agrícola de Irati, com 36,21%, seguida pelo feijão (16,29%), milho (10,61%), fumo (10,13%) e o leite (4,52%)

 

O Dia do Agricultor foi comemorado nesta semana, e o município de Irati celebra a data com resultados significativos da última safra. O Valor Bruto da Produção (VBP) 2020/2021 chegou próximo a R$ 1 bilhão. Pequenos e grandes produtores são responsáveis pelo alimento que chega até a população e pela maior parte da arrecadação do município.

 

“Todos precisam reconhecer a importância do agricultor, não somente pela parte financeira, mas principalmente tendo consciência de que eles produzem o alimento que está nossa mesa”, afirmou o secretário municipal de Agropecuária, Abastecimento e Segurança Alimentar, Raimundo Gnatkowski.

 

De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), em números precisos, o VBP 2021 de Irati resultou em R$ 945.519.346. Cinco setores totalizaram o valor: Agricultura com 76,4% (R$ 722.542.451); Pecuária com 13,5% (R$ 128.090.565); Florestais com 5,1% (R$ 48.056.790); Horticultura com 4,6% (R$ 43.422.764) e Fruticultura com 0,4% (R$ 3.406.773).

 

O VBP é estimado pela SEAB/Deral. É colocado no relatório tudo o que é cultivado no município, tanto para consumo, como para venda. Já o valor líquido é resultado somente do que é vendido com Nota de Produtor.

 

A coordenadora municipal do Índice de Participação dos Municípios (IPM), Marli Kuzma, explica a importância de documentar toda a produção. “Produção não documentada é produção não existente. Quanto maior a produção e arrecadação mais o município se destaca, o que leva a alcançar mais recursos”, disse Marli.

 

A última safra (2020/21) apontou que a soja ocupa o primeiro lugar na produção agrícola de Irati, com 36,21%; em segundo lugar está o feijão, com 16,29%; em terceiro o milho, com 10,61%; quarto lugar o fumo, com 10,13%; em quinto lugar o leite, com 4,52%; a cebola em sexto lugar, com 1,71%; e em sétimo lugar o trigo, com 1,56%.

 

“Temos observado que a agricultura está evoluindo e se diversificando. Os agricultores têm buscado tecnologias que melhoram a produção, isso é sinal de que há um bom retorno”, pontuou Raimundo. Ele também homenageia os profissionais “Queremos agradecer a todos pelo trabalho que fazem, e desejar que todo agricultor sempre tenha sucesso em sua vida”.

 

A coordenadora Marli destaca a importância dos agricultores para a sociedade como um todo. “O agricultor é um profissional que dedica sua vida para atender as principais necessidades das pessoas, que é produzir o alimento de qualidade. É um dos serviços mais relevantes prestados para a sociedade, porque sem alimentos a população urbana não vive, comida não se faz em fábricas, precisamos de mãos para plantar, cuidar e colher”, finalizou.

 

*SECOM IRATI

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: