Notícias

Unicentro licencia cerveja com efeitos medicinais para pessoas com diabetes

Na composição da cerveja estão presentes bioativos do alecrim-do-campo, planta nativa da América do Sul, que auxiliam na redução dos níveis de açúcar e de gordura no sangue, assim como na diminuição de danos renais e hepáticos.

Foto: Coorc Unicentro

 

Já imaginou uma cerveja que traz benefícios medicinais para pessoas com diabetes? Há pouco tempo, isso poderia parecer mentira, mas agora é realidade. Recentemente, a bebida viralizou em várias publicações nas redes sociais, atraindo a curiosidade e comentários de milhares de pessoas por todo o país. O produto inovador é resultado de uma pesquisa desenvolvida no Laboratório de Biotecnologia e Ciências Biomédicas (Biomed) da Unicentro.

 

Na composição da cerveja estão presentes bioativos do alecrim-do-campo, planta nativa da América do Sul, que auxiliam na redução dos níveis de açúcar e de gordura no sangue, assim como na diminuição de danos renais e hepáticos. Essas características tornam o extrato de alecrim um importante aliado no tratamento do diabetes, doença crônica e degenerativa caracterizada pela elevação da glicose no sangue, que atinge quase meio bilhão de pessoas no mundo.

 

A equipe responsável pela pesquisa é composta por alunos de graduação da Unicentro e dos programas de pós-graduação em Ciências Farmacêuticas e em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação da universidade. Também participam estudantes do Programa de Pós-graduação em Promoção da Saúde do Centro Universitário Guairacá.

 

Após cinco anos de estudos com compostos do alecrim-do-campo que seriam benéficos à saúde, os resultados demonstraram que os bioativos extraídos da planta poderiam melhorar visivelmente os casos de diabetes. “Nós tivemos significativas reduções de glicemia e de alguns marcadores de estresse oxidativo. Tivemos também redução de marcadores de dano renal, dano hepático, reduzindo toxicidade nesses órgãos alvo da doença. Por fim, resolvemos aplicar isso tudo na forma de cerveja”, explica o docente da Unicentro e biomédico responsável pela pesquisa, Carlos Ricardo Maneck Malfatti.

 

No final do ano passado, a Unicentro assinou um contrato de licenciamento para a comercialização da cerveja batizada com o nome comercial de Rosemary, tradução em inglês para alecrim. O licenciamento consiste na transferência de tecnologia para a empresa e envolve, ainda, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR) e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Unicentro (FAU). “Essa ação reforça a importância da tríplice hélice entre academia, governo e mercado. Nesse cenário, as universidades desenvolvem as pesquisas, o setor público promove o fomento às pesquisas e o empresário contribui para o desenvolvimento econômico”, afirma Carlos Malfatti.

 

A cerveja Rosemary está sendo produzida e comercializada em larga escala pela Cervejaria Heimdall, fabricante de bebidas artesanais que atua principalmente no mercado cervejeiro da região Centro-Sul do Paraná.

 

Para mais informações sobre o produto e como adquiri-lo, acesse o perfil do Instagram da @cervejarosemary.

 

*Coorc Unicentro

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: