Notícias

Unicentro e BRDE vão promover a valorização da cultura da erva-mate

Uma das intenções da parceria é a divulgação do histórico e da inovação que permeia o processo de produção da erva-mate no Paraná

 

Com o intuito de firmar parcerias e promover a valorização da cultura da erva-mate, a Unicentro recebeu, nesta semana, dois representantes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, o BRDE. Na ocasião, o superintendente da Agência do BRDE Paraná, Paulo Cesar Starke Junior, e a coordenadora do Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, Rafaela Tasca, conheceram as estruturas do campus Irati e dos campus Santa Cruz e Cedeteg, em Guarapuava.

 

A visita foi guiada pela professora do Departamento de Engenharia Florestal (DEF) Daniele Ukan, que é uma das pesquisadoras da universidade envolvidas nos estudos da cadeia produtiva da erva-mate.

 

Uma das intenções da parceria é a divulgação do histórico e da inovação que permeia o processo de produção da erva-mate no Paraná. Para isso, o BRDE já organizou exposições itinerantes, como a amostra “Narrativas e Poéticas do Mate”. Agora, com a Unicentro, a ideia é desenvolver uma amostra cultural que contemple o ramo ervateiro na região de Irati e Guarapuava. “Um dos trabalhos que a gente vem performando é como a história da erva-mate está atualmente, deixando de uma maneira mais contemporânea, não somente olhando dados históricos, mas também olhando para o que a gente tem de dados hoje”, conta Rafaela. O projeto, explica, visa trazer acervos e peças específicas de acordo com a localidade. “A ideia é sempre conectar com o espaço. Dentro disso, a gente vai estar trabalhando bastante com o potencial que existe dentro da própria universidade, do entorno, para a gente poder fazer uma ativação e uma mescla de acervos”.

 

Para a professora Daniele, o resgate da história da erva-mate contribui para as pesquisas científicas em andamento sobre o tema. “Nós temos trabalhado na universidade, diversas linhas de pesquisa, desde iniciação científica até mestrado e doutorado, com a cultura da erva-mate, com a intenção de trabalhar toda cadeia produtiva. E quando nós começamos a estudar desde o primeiro produtor, os produtores tradicionais, até chegar na linha de produção, nos produtos já beneficiados, nós entendemos que é importante ter um estudo histórico da cultura. Muito da história da erva-mate foi perdida ou está esquecida”.

 

Já Paulo destacou a importância da promoção da cultura propiciada pela parceria. “Se, a partir da cultura, a gente desperta, de alguma forma, o interesse do jovem, da criança ou do próprio industrial para novas formas de pensar ou de trabalhar, a gente está cumprindo com uma missão institucional do BRDE muito importante”. A data de lançamento da mostra será divulgada em breve. “A intenção é que essa exposição fique um período aqui em Irati e um período em Guarapuava”, afirma a professora Daniele.

 

*Coorc Unicentro com edição

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: