Notícias

‘Ser agricultora é uma missão’, diz produtora de Teixeira Soares

Josiane Gaioski Serenato conta sobre o trabalho na agropecuária e em outras atividades desenvolvidas na propriedade junto com o marido e os filhos

Josiane e Emerson são pais de Isabel, Igor e do caçula Tiago – Foto: arquivo pessoal

 

A vida de Josiane Aparecida Gaioski Serenato e Emerson José Serenato é dividida entre os afazeres da propriedade e o cuidado com os três filhos. Moradores do povoado Barreiro, em Teixeira Soares, a família tem trabalhado com a produção de grãos de inverno e verão e de ovos galados.

 

No entanto, tudo é aproveitado, principalmente o espaço, por isso, também criam gado de corte e vacas de leite para o consumo próprio. “Eu e minha filha fazemos requeijão , doce de leite e queijos artesanais”, conta Josiane que é mãe de Isabel (14 anos), Igor (12 anos) e do caçula Tiago (7 anos).

 

Foi Josiane que conversou com nossa reportagem. Ela é o exemplo da mulher do meio rural que trabalha duro e ensina os filhos a seguirem o mesmo caminho. A produtora comenta que os filhos mais velhos, Isabel e Igor são muito comprometidos com o estudo e também com as atividades na propriedade. “Seja no cuidado com os animais, seja na lavoura, pois considero extremamente importante despertar desde cedo as responsabilidades e os valores. A Isabel segue os meus passos e os passos da minha mãe em gostar do gado de leite.  Passou a ajudar na ordenha e fabricação de queijos, com a marca Queijos Isabel”, revela orgulhosa.

 

O casal tem ainda um outro desafio, o cuidado com o filho Tiago que tem síndrome do espectro autista. Mas eles veem essa atenção que precisam dar ao filho com muito carinho e amor.“É um grande aprendizado todos os dias. Como troca, recebemos o amor mais genuíno que possa existir, e a força e a sabedoria divina para proporcionar ao Tiago tudo o que ele precisa para o seu desenvolvimento”.

 

TRABALHO NO CAMPO

 

A produtora tem uma ligação muito forte com o meio rural, sempre trabalhou no campo e tem desde criança essa relação com a agricultura e a pecuária leiteira. “Desde muito pequena sempre auxiliei meus pais nas atividades do campo. Já vem no sangue, como costumamos dizer, na memória e no coração”.

 

A propriedade é gerenciada pelo marido e dois cunhados que são sócios. Além disso, há colaboradores que atuam na lavoura e na granja. O local conta com silo para armazenamento de grãos, o que viabiliza a logística e agrega valor. Para Josiane, o município de Teixeira Soares tem um grande potencial agrícola e está em franca expansão. “Existem grandes e boas empresas para comercializar, desde a compra de insumos até a venda da produção”, explica. 

Também destaca pontos importantes em relação ao cuidado que eles têm com as atividades agropecuárias. “Na lavoura, o cuidado com o solo, o plantio, manejo das plantas, a colheita. Sempre a preocupação com o meio ambiente, o bem-estar das pessoas e o bem-estar dos animais. A geração de renda, empregos, qualidade de vida e a construção de um mundo melhor”, afirma.

        

DIFICULDADES

Para além dos problemas diários que surgem em qualquer propriedade, Josiane também relata sobre o problema da seca. Ela diz que houve perdas nas lavouras de soja e milho, e que sabe que esta é uma dificuldade enfrentada por muitos agricultores.

 

 “Sabemos que dias melhores virão, pois ser agricultor consiste em produzir o pão de cada dia através do suor do rosto e das mãos calejadas e também é a arte da esperança, pois, se essa safra não foi boa, a próxima será melhor. É isso o que nos move”, aponta, completando com o orgulho de atuar neste setor importante para o desenvolvimento de qualquer lugar. “Ser agricultor/a, estar no campo, é uma missão a qual todos os dias temos que cumprir da melhor maneira possível.  É ter amor pelo que faz, sabendo que é o amor que move o mundo”,reitera Josiane.

 

 

***Texto de Daiara Souza/Foto arquivo Pessoal

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: