Notícias

Safra 2020/21 de mandioca deverá ser de 18,6 milhões de toneladas

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a safra de 2020/21 deverá ser de 1,23 milhão de hectares

(Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a safra de 2020/21 deverá ser de 1,23 milhão de hectares Foto: Reprodução/AEN)

Finalmente as chuvas chegaram ao nosso Estado e atingiram todas as regiões produtoras de mandioca. As maiores precipitações foram registradas entre os dias 6 e 8 de outubro. A partir desta semana, acredita-se que os trabalhos de campo sejam retomados e os produtores podem dar sequência à colheita e ao plantio das novas áreas.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a safra de 2020/21 deverá ser de 1,23 milhão de hectares, com produção de 18,6 milhões de toneladas de mandioca. Caso esta previsão se confirme, a área será reduzida em 2,6% e a produção em 1,8%, com relação à safra do ano passado. Já a produtividade está praticamente estabilizada e deverá se situar na faixa de 15.000 kg/ha.

A previsão do Departamento de Economia Rural (Deral) para a safra de 2021/22 é de 126.000 ha plantados com produção de 2.850.000 toneladas de mandioca. Em função de reduzida oferta de matéria-prima para as indústrias, durante a última quinzena, os preços seguiram em alta. Na semana passada, o produtor recebeu, em média, R$ 502,00/t de mandioca, posta na indústria, contra um valor de RS 515,00/t registrado no período anterior.

PREÇOS

A fécula foi comercializada a R$ 75,00/sc de 25 kg, e a farinha crua vendida a R$ 104,00/sc de 50 kg. Esses produtos não registraram variações em relação à semana passada. Para o último trimestre de 2021, o setor espera que a demanda pela fécula seja mais expressiva, principalmente para reposição de estoques de final de ano e também em função de entressafra que se aproxima.

Fonte: Deral

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: