Notícias

Inverno deve ser gelado e seco, com pouca chuva, muito nevoeiro e alguns veranicos, diz Simepar

Geadas devem ocorrer nas regiões mais altas do Paraná ao longo da estação

Segundo o Simepar, Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná se espera para este inverno ondas de ar frio e seco. Serão frequentes, episódios de frio intenso por vários dias consecutivos, incluindo a formação de geada. Podem ocorrer alguns veranicos, períodos de tempo seco e quente mais frequentes a partir da segunda quinzena de agosto. A temperatura média deve seguir o padrão típico da estação.

“O cenário climático indica que o volume de chuva deve ficar entre próximo e abaixo da normalidade. O Paraná já vive um cenário de emergência hídrica e rodízios de abastecimento. Os fenômenos El Niño e La Niña não se manifestarão neste inverno. Após influenciar o clima nos últimos meses no Paraná, La Niña dissipou-se sobre o Oceano Pacífico Equatorial. Alguns modelos meteorológicos preveem um repique com fraca intensidade na primavera e no início do verão”, diz o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib.

 

AGRICULTURA NO INVERNO

Segundo a agrometeorologista do IDR Paraná, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater, Heverly Morais, são sensíveis às baixas temperaturas e vulneráveis às geadas as mudas em viveiros e as lavouras de café com até dois anos, bem como as frutíferas tropicais recém-plantadas e as hortaliças, que têm ciclo curto. Embora o cultivo dos cereais de inverno esteja sendo favorecido pelas condições meteorológicas, a estiagem do outono prejudicou as lavouras de trigo e cevada semeadas em abril. A pesquisadora disse que o desenvolvimento normal dessas plantações pode ser afetado em caso de geadas tardias durante as fases de florescimento e espigamento. Em caso de geada prevista com impacto em culturas sensíveis a baixas temperaturas, o IDR Paraná orienta os agricultores a adotarem medidas para prevenir ou reduzir danos às lavouras. O risco climático é observado nas regiões mais altas do Estado: Sul, Centro-Sul, Centro, Campos Gerais e Sul da Região Metropolitana de Curitiba.

 

INVERNO SECO

Julho e agosto são os meses mais secos do ano no Paraná. A partir da segunda quinzena de setembro, começam as alterações no regime de chuvas típico de inverno, com o desenvolvimento de áreas de instabilidade causado pelo aquecimento mais acentuado da atmosfera entre o Centro-Oeste brasileiro e o Paraguai.

A estação se caracteriza ainda pelo ingresso de massas de ar frio e seco no território paranaense, causando quedas bruscas nas temperaturas num intervalo entre 24 e 48 horas. Associado a massas de ar de origem polar, o frio intenso favorece a formação de geadas em boa parte do Estado. Também é comum a ocorrência de nevoeiro.

 

Fonte: Simepar

 

 

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: