Notícias

O conhecimento de erva-mate que vem de gerações

Apreço e trabalho na seleção das melhores matrizes já soma mais de 40 anos atendendo São Mateus do Sul e região

A erva-mate é uma planta nativa do Brasil, e são muitos os achados históricos que mostram que a planta já era há muito tempo utilizada pelos indígenas, tanto que foram eles os principais difusores do uso, cultivo e seus benefícios.
Todo esse conhecimento da ancestralidade no trato com a planta se demonstra no apreço que o Divercindo Paulo Morandi tem pela erva-mate. A sua avó era indígena e tinha muitos saberes da cultura que foram passados para sua mãe, e como ele, desde pequeno começou a trabalhar junto com a família, teve um conhecimento prático da seleção das melhores matrizes.
“Quando era criança acompanhava minha avó na coleta de sementes, e de algumas árvores ela colhia e de outras não. Ela tirava algumas folhas da erveira e mascava para sentir o sabor, então ela conseguia diferenciar qual seria mais suave a apropriada para uso”, relembra Divercindo.

A essa experiência, foram se somando muitas outras, inclusive alguns anos trabalhando na maior empresa de exportação de erva-mate hoje do Brasil. “Nesse tempo a gente conheceu muito do cultivo a campo, por acompanhar vários tipos de manejos e realidades. Sabemos quem realmente valoriza a produção e busca fazer tudo de forma correta para ter em erval com uma genética de qualidade”, comenta.
Tanto conhecimento só poderia resultar num caminho próprio, e assim há 12 anos, o Viveiro Morandi é referência na procedência de produção de mudas nativas de erva-mate em São Mateus. Sendo certificado pelo Renasem através do Ministério da Agricultura, como também tendo a Indicação Geográfica (IG) da sua produção.
“A IG veio para reconhecer um trabalho rigoroso e dedicado que temos há anos com a erva-mate. Me sinto muito feliz em estar vivendo novamente este ciclo de valorização da erva-mate na nossa região. É um trabalho que começa no campo, com o produtor cuidando dos ervais da melhor forma possível e ele segue para indústria, até chegar ao consumidor final, que terá um produto da melhor qualidade”, explica Divercindo.
Há cinco anos, o nome Morandi também se destaca na produção de erva-mate industrializada – tendo já quatro produtos lançados no mercado.

“Estar vivendo esse momento da IG em São Mateus e na região é um sentimento de dever cumprido, de você poder olhar para trás e ver que o trabalho de toda uma vida valeu a pena. Isso é o mais valioso, agora o desafio é que esse patamar de reconhecimento e qualidade de mantenha, e se expanda”, finaliza.
O Brasil é o principal produtor de erva-mate do mundo, com 880 mil toneladas de erva-mate produzidas no ano de 2019, o Paraná se destaca pela área de ervais nativos ou sombreados, onde a erva-mate é produzida em meio a vegetação florestal nativa, sendo que neste último ano de referência (2019) foram produzidas 362.545 toneladas de erva-mate, sendo o estado responsável por 87% da produção com 314.728 toneladas. São Mateus do Sul somou uma produção de 78 mil toneladas, responsável por 14% da produção do Paraná. As informações são do Departamento de Economia Rural (Deral/PR) e IBGE.

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: