Notícias

No Paraná, a floricultura gerou um Valor Bruto da Produção Agropecuária de R$ 170,1 milhões

Esse valor foi contabilizado no último ano dos registros do VBP que foi em 2019.

A sazonalidade no consumo de flores e plantas ornamentais no Brasil é concentrada em datas específicas ao longo do ano.

 

 

Em ordem de importância, o IBRAFLOR – Instituto Brasileiro de Floricultura – classifica o Dia das Mães (16%), o Natal (12%), o Dia Internacional da Mulher (8%), o Dia dos Namorados (8%), o Ano Novo/Réveillon (5%), o Finados (4%) e a Páscoa (2%), entre poucas outras oportunidades, como as principais datas deste negócio.

 

Estudo da Hórtica Consultoria e do Sindiflores/SP, de 2014, aponta que no Dia das Mães a distribuição na aquisição de flores foi na ordem de: rosas (41%), orquídeas (17%), flores envasadas (17%), cesta de flores (10%) e outras (15%).

No Paraná, a floricultura gerou um Valor Bruto da Produção Agropecuária/VBP de R$ 170,1 milhões em 2019. As rosas representaram 3,3% deste montante com VBP de R$ 5,6 milhões.

 

 

Os roseirais prosperam na região de Maringá, que responde por 93,2% de toda a produção estadual, e o município de Marialva, capital da Uva Fina, representa 82,4% do montante geral. Em 2019, foram extraídas das roseiras 565,6 mil dúzias, gerando renda bruta de R$ 5,3 milhões no núcleo regional, frente às 606,7 mil dúzias e aos R$ 5,6 milhões do total estadual.

 

 

Ainda vivenciando um cenário de apreensão e incertezas, as flores e as plantas proporcionam uma proximidade com a natureza e trazem beleza e serenidade para o enfrentamento nestes tempos sensíveis.

 

 

rosas

Fonte: Deral

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: