Notícias

Instalações de novos frigoríficos impulsionam a ovinocultura no Paraná

A iniciativa privada está apostando no setor. Na região, Palmeira está com uma nova instalação em fase de finalização de obra

 

As instalações de novos frigoríficos especializados no abate de ovinos no Paraná têm impulsionado a atividade no estado nos últimos meses. No fim de setembro, por exemplo, inaugurou uma instalação em Reserva. Já no município de Palmeira uma nova instalação está em fase de finalização de obra. Além destas, o estado já possui frigoríficos em Guarapuava e Castro, enquanto que a Coopavel, em Cascavel, estuda passar por alterações para atender também o abate de ovinos.

 

“O estado do Paraná foi presenteado este ano com dois novos frigoríficos instalados com demanda de 200 animais por dia. Isso é resultado dos que acreditam na força da pecuária ovina. Além de termos, as cooperativas as quais vem trabalhando e adequando suas plantas industriais para abate de ovinos”, frisa Pedro de Abreu Rocha, presidente da Associação Paranaense de Criadores de Ovinos (Ovinopar), entidade que assumiu protagonismo ao organizar a cadeia produtiva de ovinos do estado através de apoio técnico aos novos e mais experientes criadores.

 

Segundo o presidente da Ovinopar, os investidores buscam fazer as instalações baseando-se em viabilidade de mercado. “Assim como temos esse crescimento da ovinocultura surge a oportunidade de instalação o qual vem de encontro de uma necessidade que tínhamos em razão de não termos onde comercializar, paulatinamente estamos nos desenvolvendo e rescendo de uma forma organizada”.

 

Apesar da Ovinopar estar fazendo o seu papel no auxílio ao fomentar o processo de criação de ovinos em regime de produção de corte, a entidade sabe que precisa de um olhar das entidades governamentais. “Por isso, estamos buscando parceria junto as entidades como Sebrae, Faep e IDR, as quais dentro de suas responsabilidades possam estar nos auxiliando e credenciando técnicos para nos ajudarem”, aponta Rocha.

 

Além de novas instalações de frigoríficos no estado, também tem crescido muito o número de municípios interessados em realizar feiras agropecuárias, inclusive, solicitando junto a Ovinopar para sediar uma Etapa do Ranking Paranaense, conforme conta o presidente da entidade. “Nosso modelo de divulgação e a busca do crescimento se passa pelo método de exposição feiras agropecuárias, onde demonstramos nossos exemplares, está despertando interesse de diversos municípios o qual juntamente com as secretarias municipais podemos dar apoio e ajudar implementar os eventos”.

 

Plantel paranaense de ovinos

 

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Paraná possui 574.498 ovinos, das mais diferentes raças, estando em oitavo lugar na produção nacional. Para o coordenador da Castrolanda, o estado ainda possui muita oportunidade de crescimento.

 

“A alimentação de ovinos não compete com a alimentação humana e de outras espécies, como suínos e aves principalmente, pois a base é pastagem, com suplementação equilibrada de grãos em algumas fases da produção. Isso possibilita crescer com baixo custo e alto padrão de qualidade! No Paraná o Sistema de Integração Lavoura Pecuária tem sido uma excelente opção aos produtores, otimizando mão de obra, equipamentos e, principalmente, forrageiras de qualidade para os ovinos”.

 

A maioria do rebanho paranaense de ovinos é destinada à produção de carne, mas o Paraná também possui excelentes plantéis de genética de diferentes raças, com padrões internacionais de qualidade. “Ou seja, o Paraná é autossuficiente nos fatores de produção (conhecimento científico, tecnologia da produção a campo e genética. Um elo essencial desta cadeia que está se fortalecendo é a indústria de abate e processamento da carne, o que vai alavancar ainda mais a ovinocultura paranaense”, finaliza Bartmeyer.

 

 

*Ovinopar com edição

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: