Notícias

IDR divulga Boletim Agrometeorológico para novembro de 2022

Boletim agrometeorológico do IDR-Paraná de novembro foi marcado por chuvas intensas no litoral paranaense; veja o impacto nas culturas

Foto: José Fernando Ogura/AEN

 

O final de novembro de 2022 foi marcado por muita chuva no litoral paranaense devido à atuação de um forte sistema de baixa pressão, no qual trouxe muita umidade do oceano e quantitativos extremos de precipitação. Em Antonina, por exemplo, choveu 345 mm no período de 23 a 30 de novembro, sendo 233,6 mm em 48 horas (dias 28 e 29). Neste município, o total de chuva no mês foi de 436,4 mm.

 

As chuvas excessivas ficaram concentradas no litoral. A Região Metropolitana de Curitiba registrou precipitações um pouco acima da normal climatológica. As demais regiões registraram pouca chuva, comparado com a média histórica. A região Norte foi a que teve o menor quantitativo de precipitação, apenas 58,4 mm, em média.

 

Analisando a precipitação de alguns municípios distribuídos por todo o Estado, observa-se que a grande maioria registrou precipitação abaixo da média histórica. A exemplo de Guaíra, no extremo oeste paranaense, cuja média histórica de precipitação de novembro é 196,6mm e choveu apenas 51,4 mm. O município de Cerro Azul, na região metropolitana de Curitiba (RMC) foi o que mais se aproximou da média histórica, com um total pluviométrico de 112 mm em novembro/2022 e média histórica de 107,3 mm. Em média, choveu apenas 96,6 mm no Estado e a normal climatológica é de 151,3 mm.

 

As temperaturas foram amenas no Paraná, em comparação com a média climatológica. Tanto as máximas como as mínimas apresentaram valores inferiores às médias históricas em praticamente todo o Estado, especialmente as temperaturas mínimas. A Figura 4 apresenta a diferença entre a temperatura máxima e mínima histórica de novembro e a média em novembro/2022. Em Curitiba, por exemplo, a média histórica da temperatura máxima de novembro é 24,8oC e em novembro de 2022 registrou 21,8oC, ficando 3oC abaixo do esperado para o mês. Em Foz do Iguaçu a média da temperatura mínima registrada no mês foi 14,7oC, permanecendo 4,4oC abaixo do esperado, que é 19,1oC. Em média, as temperaturas máximas e mínimas do Paraná foram 1,6oC e 2,6oC abaixo da normal climatológica, respectivamente.

 

Quanto ao efeito do clima na agricultura do Paraná, observa-se que apesar da chuva ter ficado abaixo do esperado em novembro, as culturas tiveram um excelente desenvolvimento. Isso ocorreu porque houve uma boa distribuição das chuvas ao longo do mês e também devido às abundantes precipitações ocorridas nos meses anteriores, as quais proporcionaram um bom armazenamento de água no solo.

 

SOJA

 

O clima favoreceu a cultura da soja em novembro. Até o final do mês foi realizada 96% da semeadura da safra no Paraná, as quais a grande maioria (93%) apresentou boas condições de desenvolvimento, segundo a SEAB. Os produtores realizaram o controle de pragas, doenças e plantas daninhas. Na região mais ao sul do Paraná houve um atraso na implantação das lavouras devido os altos índices pluviométricos registrados nos meses anteriores.

 

MILHO 1ª SAFRA

 

O clima favoreceu a cultura do milho em novembro. De acordo com a SEAB, 99% da área de milho 1ª safra foram semeadas até novembro no Paraná e 83% apresentaram condições consideradas boas, 15% médias e 2% ruins. Na região mais ao sul do Paraná houve um atraso na implantação das lavouras devido os altos índices pluviométricos registrados nos meses anteriores.

 

FEIJÃO 1ª SAFRA

 

De modo geral, as condições meteorológicas ocorridas em novembro foram favoráveis para a cultura do feijão. De acordo com a SEAB a área semeada foi de 99% do total estimado, sendo que desse total 68% e 29% apresentaram condições boas e médias, respectivamente. Grande parte da cultura foi prejudicada anteriormente devido ao excesso de precipitação, baixa temperatura e baixa luminosidade, com danos irreversíveis.

 

TRIG

Em novembro deu-se continuidade na colheita do trigo no Paraná. De acordo com a SEAB, até o final do mês, 98% da área haviam sido colhidas. Quanto às condições das lavouras 74% foram classificadas como boa e 26% médias. A redução no quantitativo de precipitação favoreceu a colheita e a melhoria na qualidade e produtividade do cereal, mas devido às chuvas excessivas nos meses anteriores, a qualidade geral do trigo foi bastante afetada.

 

MANDIOCA

 

A colheita da mandioca ocorreu em ritmo normal devido a pouca precipitação. O plantio da nova safra foi concluído e as lavouras apresentaram bom desenvolvimento.

CANA-DE-AÇÚCAR

 

Deu-se continuidade na colheita da cana-de-açúcar. As novas lavouras apresentaram bons desenvolvimentos.

 

FRUTICULTURA

 

As condições meteorológicas ocorridas em novembro foram favoráveis para a fruticultura do Paraná.

 

CAFÉ

 

Os cafeeiros em geral apresentaram bom desenvolvimento e foram beneficiados pelas condições climáticas. Durante o mês de novembro a grande maioria estava na fase de floração e início de frutificação.

 

PASTAGENS

 

As pastagens apresentaram bom desenvolvimento vegetativo.

 

MANANCIAIS HÍDRICOS

 

Os níveis dos rios, represas e córregos estão dentro da normalidade

*IDR-PARANÁ

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: