Notícias

Fazenda Xanadu já chega a terceira geração a frente da administração da propriedade

Conhecimento técnico, boas práticas e tecnologia são fundamentais para sucesso na sucessão familiar

Guilherme acompanhado do pai William, o avô Wadislau e o tio Wilmar, conduzem as atividades da Fazenda Xanadu

 

O agronegócio é uma das atividades que mais evoluiu nos últimos anos, e isso, demanda uma constante evolução na gestão da propriedade rural. Em Fernandes Pinheiro, a Fazenda Xanadu é um dos exemplos da região. Hoje, ela já chega a terceira geração da família a frente dos negócios, mantendo a essência de sua origem nos constantes investimentos, em informação, manejo e tecnologia empregada nas atividades agrícolas.

 

“Hoje, a propriedade trabalha direcionada 100% para a produção de grãos, como soja, milho, feijão, trigo, entre outros. Temos também uma unidade de armazenamento na fazenda, o que otimiza bastante o trabalho que é realizado na lavoura”, conta

 

Guilherme Derviche Kasprzak, produtor rural, engenheiro agrônomo e a terceira geração da família Kasprzak a conduzir as atividades da Xanadu. “Desde criança eu sempre vivi a rotina da fazenda, acompanhando todos os processos, e quando chegou a hora de fazer uma faculdade, não tive dúvida. Eu gosto muito da atividade rural, da lavoura, e de todo esse trabalho no campo. Ter o conhecimento
técnico colabora muito no planejamento, que para nós é a principal etapa de cada lavoura, por que ter um planejamento estruturado do manejo me dá mais assertividade nas decisões”, menciona Guilherme.

 

Ele conta que o gerenciamento da propriedade é feito junto com o pai William e o tio Wilmar, e o avô Wadislau também acompanha. “Meu avô foi quem começou tudo, ele tinha um comércio na cidade, tipo uma cerealista e vendia insumos também. Aos poucos foi comprando terras, foi investindo nas lavouras, um tempo também pinus, frutíferas e gado de corte. Mas, de alguns anos para cá apenas fazemos lavoura de grãos”, relata.

 

Guilherme conta que em certo momento, o avô ficou apenas com as atividades rurais, e inclusive, o espaço onde ele tinha comércio, mais tarde foi alugado para o ‘Ferruge’ montar a loja MacPonta em Irati, com quem a família tem uma longa amizade.

 

“Uma fase que foi muito importante e expandiu, foi quando o meu pai William, formado em Administração, veio ajudar o vô na propriedade, eles compraram novas terras e continuaram a investir cada vez mais nas lavouras. E para isso, contamos há alguns anos com a parceria forte da tecnologia dos tratores e máquinas da MacPonta, que é concessionário da John Deere”, cita.

 

Para o produtor, o constante desenvolvimento da tecnologia é essencial para os bons resultados. “Hoje nossa agricultura é de precisão, tenho dados em tempo real do trabalho feito no campo. Pelo celular acompanho o desempenho das máquinas, isso permite que se produza ainda mais, aumentando a rentabilidade e diminuindo o custo operacional”, destaca.

 

O senhor Wadislau foi quem deu início a compra de terras e atividades rurais, na foto acompanhado da esposa, Wanda na inauguração da nova MacPonta em Irati

PROJETO PIONEIRO

 

A sustentabilidade é algo muito importante, e a Fazenda Xanadu é uma das selecionadas pela Bayer para o desenvolvimento de um projeto pioneiro no Brasil, chamado PRO Carbono. “Há dois anos realizamos este trabalho enfocado nas práticas agrícolas, o que contribui para diminuir a retirada de carbono do solo, o resultado é uma atividade mais sustentável e produtiva”, explica Guilherme.

 

Parte do gás carbônico sequestrado pela fotossíntese é transportado pelas raízes até o solo. E, com as práticas de manejo conservacionistas impulsionadas pelo PRO Carbono, esse carbono fica armazenado no solo, evitando a perda para a atmosfera e aumentando o estoque.

 

Texto: Adriana Souza

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: