Notícias

Estimativa inicial para a safra 2022/23 de tabaco está em 604.732 toneladas

No Paraná, a produção deve chegar às 156.458 toneladas (143.054 toneladas no Virgínia; 7.752 no Burley; e 5.652 toneladas no Comum), numa área de 66.576 hectares

 

604.732 toneladas de tabaco nos três estados do Sul do Brasil. Esta é a estimativa inicial que a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) finalizou esta semana. A produção significa um aumento de 7,95% em comparação à safra passada, que fechou com 560.181 toneladas. Na área plantada, houve um aumento de 6,14%, passando de 246.590 hectares em 2021/2022 para 261.740 hectares na safra atual. A expectativa pela produtividade é de 2.310 kg/ha; na safra passada, a média nos três estados, ficou em 2.272 kg/ha.

 

Para chegar aos números da estimativa inicial, o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, explica que são usados “o número de pés inscritos no Sistema Mutualista da entidade, por tipo de tabaco. A estes números, soma-se o número de pés dos produtores que não estão inscritos no Sistema. Mais um percentual usado é o de produtores que plantaram a mais ou a menos que o inscrito. Estes três fatores nos dão a área plantada”.

 

No Rio Grande do Sul, a estimativa de produção aponta para 256.725 toneladas de tabaco (230.505 toneladas – Virgínia; 25.669 – Burley; e 551 toneladas – Comum), cultivados numa área de 117.675 hectares, com produtividade de 2.182 kg/ha. A safra conta com 64.761 famílias produtoras. Comparando com a safra passada, os fumicultores gaúchos aumentaram em 3,17% a sua área e a produção deve ficar 3,8% maior. A produtividade, na safra 2021/2022, ficou, na média, em 2.168 kg/ha.

 

Em Santa Catarina, a projeção é de 191.549 toneladas (176.538 no Virgínia; 14.068 no Burley; e 943 toneladas na variedade Comum), produzidas numa área de 77.489 hectares e produtividade de 2.472 kg/ha. As famílias produtoras são 37.426. Num comparativo com a safra passada, houve aumento de 10,22% na área plantada, com a estimativa de produção sendo 11,49% maior. A produtividade, na safra passada, foi de 2.444 kg/ha.

 

No Paraná, a produção deve chegar às 156.458 toneladas (143.054 toneladas no Virgínia; 7.752 no Burley; e 5.652 toneladas no Comum), numa área de 66.576 hectares. A estimativa de produtividade de 2.350 kg/ha. O número de famílias produtoras é de 22.806. Os paranaenses aumentaram em 6,99% a sua área com tabaco, com uma estimativa de incremento na produção de 10,93%. A produtividade na safra passada foi de 2.267 kg/ha.

 

Werner destaca que esse aumento na área produtiva era esperado. “A safra passada foi, para uma grande parte dos produtores de tabaco, muito lucrativa; com uma alta rentabilidade. Isso faz com que alguns produtores aumentem a sua área.”

 

PREÇO

 

O custo de produção para a safra 2022/2023 está na reta final e está sendo feito em conjunto – representantes das entidades e de cada empresa fumageira. As negociações de preço devem iniciar em dezembro, com a conclusão do levantamento do custo de produção.

 

*Luciana Jost Radtke/Afubra

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: