Notícias

Estiagem e excesso de chuvas reduzem a produtividade e a qualidade do feijão

Produtores de Irati e região também sofrem os impactos do excesso das chuvas. Confira os dados apontados pelo Deral

Primeira Safra

A primeira safra apresenta área estimada de 151,6 mil hectares, e a produção esperada é de 254,5 mil toneladas, volume 19% menor ao registrado no período anterior. A estiagem, seguida pelo excesso de chuvas no final de dezembro e janeiro, reduziram a produtividade e a qualidade do produto final. De acordo com levantamento do Deral, houve uma redução de 13% em relação ao potencial produtivo inicial.

Nesta semana a colheita atingiu 99% da área, restando algumas áreas não colhidas nos Núcleos Regionais de Campo Mourão e União da Vitória. A comercialização do produto alcança, agora, 166,4 mil toneladas ou 65% da produção final. Em termos percentuais, a velocidade de comercialização, em comparação com a 1ª safra do ano anterior, é praticamente a mesma. Nas mãos dos agricultores se encontram ainda em torno de 88 mil toneladas a serem comercializadas.

Segunda Safra

Seguem os trabalhos dos agricultores para a implantação da segunda safra, e até este momento em torno de73% dos 233,2 mil hectares previstos já foram semeados. É uma extensão 4% maior que na segunda safra 2019/20.

A expectativa é de que sejam colhidas 460,8 mil toneladas, o que elevaria em 72% a produção comparativamente ao ciclo anterior. Os plantios se encontram na fase de germinação (27%), desenvolvimento vegetativo (68%) e floração (5%). As lavouras estão evoluindo bem, sendo que 89% da área se encontra em boas condições e 11% em condições médias.

Conforme dados do Deral/Seab, o preço médio recebido na última semana pelos produtores paranaenses de feijão foi R$ 280,03 a saca de 60 kg para a classe cores e R$ 304,09/sc de 60 kg para a classe preto, aumento em relação à semana anterior de 4,36% para o feijão cores e de 1,28% para o feijão preto.

Fonte: Departamento de Economia Rural – DERAL

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: