Notícias

Edital vai selecionar roteiros para Projeto Experiências do Brasil Rural

A iniciativa Experiências do Brasil Rural é uma parceria do Mapa, Ministério do Turismo e UFF. As inscrições vão de 7 de março a 1º de abril

 

Foi lançado o edital de seleção de roteiros turísticos, que contemplam empreendimentos de agricultura familiar, para participarem da 2ª edição do Projeto Experiências do Brasil Rural. O principal objetivo da ação é ampliar e diversificar a oferta turística brasileira, por meio da inserção de produtos e serviços da agricultura familiar no mercado turístico do país.

 

 

Serão selecionados oito roteiros turísticos – sendo pelo menos um em cada região brasileira – pertencentes às cadeias agroalimentares do café, da farinha de mandioca, do mel e/ou da cachaça. Os roteiros classificados no  Experiências do Brasil Rural contarão com apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como a comercialização de produtos e serviços.

 

 

 

INSCRIÇÕES

 

 

As inscrições começam no dia 7 de março e seguem até o dia 1º de abril. Para participar, o representante oficial do roteiro precisa preencher o formulário que será disponibilizado no link https://forms.gle/mrKTq8p5RxDdB58T9 e enviar os documentos solicitados.

 

 

De acordo o cronograma do processo seletivo, a fase de habilitação ocorrerá do dia 4 de abril até o dia 22 do mesmo mês. Já a fase de classificação ocorrerá entre 25 de abril e 19 de maio. A lista final dos roteiros selecionados será divulgada no dia 20 de maio de 2022.

 

 

 

A iniciativa é resultado da parceria entre os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Turismo (MTur) junto à Universidade Federal Fluminense (UFF), que é a responsável pela execução das atividades.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, detalha o apoio ofertado aos roteiros durante o projeto. “Assim como no primeiro ciclo, os roteiros selecionados contarão com apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como a comercialização de produtos e serviços. Também estão previstas capacitações de empresários, empreendedores e produtores rurais para a criação ou aprimoramento de roteiros e experiências”, destaca.

 

 

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Márcio Cândido, destaca que a presença predominante da agricultura familiar no meio rural brasileiro e o expressivo número de empreendimentos e atividades turísticas a ela vinculadas proporcionou o surgimento de uma forma complementar de renda para os agricultores.

 

 

“Ao conhecer a propriedade do agricultor familiar, o turista não consome apenas os serviços de hospedagem, alimentação e atrativos. Acaba adquirindo produtos artesanais e agropecuários produzidos por agricultores familiares, característicos da região visitada, gerando nova possibilidade de renda e agregando valor ao que é oferecido ao turista”, ressalta Cândido.

 

 

 

ATIVIDADES

 

 

Os roteiros selecionados serão contemplados com uma pesquisa diagnóstica, para identificar as potencialidades e os possíveis desafios ao trabalhar a agricultura familiar como diferencial competitivo. Com base no resultado da pesquisa, será elaborado um plano de ação e inovação para superar os principais gargalos observados em cada roteiro turístico.

 

 

Também estão previstas atividades de capacitação com produtores rurais, empreendedores e empresários, voltadas para a criação e o aprimoramento de roteiros de experiência que estejam aptos à comercialização.

 

 

Por meio das ações, a iniciativa buscará promover a inserção dos produtos da agricultura familiar nos bares, restaurantes, meios de hospedagem, lojas de artesanato e outros equipamentos que fazem parte dos roteiros.

 

 

PRÉ-REQUISITOS

 

 

Para participar do processo de seleção, o roteiro turístico deve estar vinculado a uma das cadeias produtivas definidas pelo projeto (café, farinha de mandioca, mel e/ou cachaça). Também é preciso possuir pelo menos dois estabelecimentos da agricultura familiar, produzindo ao menos um produto das cadeias produtivas de interesse do projeto, com Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) válida.

 

 

É necessário comprovar que o roteiro turístico, incluindo os empreendimentos da agricultura familiar, é comercializado, disponibilizando informações acessíveis do roteiro na web (website, redes sociais, notícias publicadas na web, dentre outros) e/ou apresentar folders ou outros materiais que comprovem que o roteiro já é divulgado e comercializado.

 

 

Outro pré-requisito é a apresentação de declaração de órgão oficial estadual ou municipal de turismo atestando a existência e o funcionamento do roteiro turístico. Todos os empreendimentos que compõem o roteiro devem estar situados nos municípios integrantes do Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021.

 

 

É indispensável que os participantes do projeto tenham acesso à internet para participarem das atividades, pois, devido às restrições impostas pela pandemia da Covid–19, a maior parte das ações será realizada de forma virtual.

 

 

A quantidade de empreendimentos do roteiro não pode ser maior que 30, com no máximo 15 participantes da Agricultura Familiar das cadeias agroalimentares de interesse do projeto.

 

 

FONTE: MAPA

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: