Notícias

Custo de produção do frango aumenta 0,2% em novembro de 2022 no Paraná

No ano de 2022, o ICPFrango acumulado é de +5,41%. Nos últimos 12 meses, a variação foi de +6,99%

 

Segundo a Embrapa Suínos e Aves (CNPSA), o custo de produção do frango, no Paraná, em novembro de 2022 subiu 0,2% (R$ 0,01/kg) em relação ao mês de anterior, atingindo o valor médio de R$ 5,50/kg.

 

No mês de novembro o Índice de Custos de Produção de Frango (ICPFrango) foi de 425,37 pontos, 0,11% maior que o de outubro, que atingiu 424,90 pontos, 0,4% maior que o de setembro, que atingiu 426,26 pontos; porém, 0,21% menor que aquele de janeiro (426,26 pontos).

 

Em relação ao mês anterior, a variação foi de +011%. No ano de 2022, o ICPFrango acumulado é de +5,41%. Nos últimos 12 meses, a variação foi de +6,99%. Em 2021 (janeiro a dezembro), o ICPFrango acumulado foi de + 19,79%.

 

Em relação ao mês anterior, o ICPFrango registrou baixa nos gastos com nutrição das aves (-0,13%) e no valor dos pintos de um dia (-1,64%), porém, alta na mão de obra (+7,73%), energia elétrica, calefação e cama (+7,89%), transporte (+4,43%).

 

Os custos da nutrição têm 0,13% de queda (no ano, atinge alta de 0,90% e em 12 meses, 3,03%), mas um peso de 72,14% na composição do custo total. A aquisição dos pintinhos de um dia (peso de 14,39% sobre o custo total) teve redução de 1,64% no mês, porém, conta com aumento no ano, de 15,34%, e, em 12 meses, 13,37%.

 

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário, tipo climatizado em pressão positiva, em novembro atingiu o valor de R$ 5,50/kg), 0,2% maior que aquele do mês anterior (R$ 5,49/kg), porém, 0,2% menor que o verificado em janeiro (R$ 5,51/kg), e 7% maior que o valor de novembro de 2021, que foi de R$ 5,14/kg.

 

No Paraná, a alimentação dos frangos de corte, principal item no custo de produção, passou a representar 72,18% e valendo em novembro (R$ 3,97/kg) um valor igual ao de outubro do ano corrente (R$ 3,97/kg), 5,47% menor em relação a janeiro de 2022 (R$ 4,20/kg) e 3,12% maior que aquele de igual mês de 2021 (R$ 3,85/kg).

 

Em novembro de 2022, em termos médios, o preço do milho no atacado paranaense valeu R$ 85,67/sc 60 kg, 0,9% (+ R$ 0,74) maior que o valor médio praticado no mês anterior (R$ 84,93/sc 60 kg).

 

Já outro indispensável insumo para a nutrição das aves, o farelo de soja, em novembro de 2022 atingiu R$ 2.806,13/tonelada, índice 2,5% menor que o preço médio estadual de outubro de 2022 (R$ 2.848,66/tonelada).

 

Nos outros dois estados, principais centros de criação de frangos de corte e produção de carnes, os custos de produção em novembro de 2022, foram: Santa Catarina (R$ 5,91/kg) e Rio Grande do Sul (R$5,91/kg), ambos maiores em relação ao mês anterior, respectivamente de + 0,9% (outubro: R$ 5,86/kg) e +0,7% (outubro: R$ 5,87kg).

 

Em novembro de 2022 o preço médio do frango vivo ao produtor, no Paraná, foi de R$ 5,19/kg, 0,8% menor em relação ao mês anterior (R$ 5,23/kg), porém, 2,2% maior sobre janeiro do ano corrente (R$ 5,08/kg) e 11,6% menor que aquele de igual mês de 2021 (R$ 5,87/kg).

 

No decorrer de 2021, o preço médio do frango vivo ao produtor, no Paraná, cresceu 17,1%, situando-se em dezembro de 2021 no valor de R$ 5,41/kg (Janeiro: R$ 3,62/kg).

 

Entretanto, o custo de produção elevou-se 13,8% (janeiro: 4,58/kg) e dezembro (R$ 5,21/kg), enquanto apenas o item alimentação cresceu 12% (janeiro: R$ 3,51/kg e dezembro: R$ 3,93/kg).

 

Ao longo de 2020, o preço médio do frango vivo ao produtor, no Paraná, cresceu 34,5%, situando-se em dezembro de 2020 no valor de R$ 4,60/kg (Janeiro: R$ 3,42/kg). Por outro lado, o custo de produção elevou-se 44,5% (janeiro: 3,01/kg) e dezembro (R$ 4,35/kg), enquanto só o item alimentação cresceu 54,3% (janeiro: R$ 2,08/kg e dezembro: R$ 3,21/kg).

 

*SEAB

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: