Notícias

Curso do Senar sobre regulagem das colhedoras resulta em menos perda no campo

Esse curso tem uma carga horária de 24 horas, divididos em aulas teóricas e aula prática

Uma das preocupações do produtor rural é colheita, pois é a finalização do seu negócio, a importância do conhecimento para o preparo da máquina aumentando seu desempenho, qualidade de grãos, redução das perdas e vida útil do seu equipamento.

 

O curso de colhedoras aborda assuntos que vem desde as tecnologias mais utilizadas no Brasil até a escolha da máquina ideal para cada propriedade e adequada para diversidades como: topografia, tipo de solo e capacidade de colheita. O módulo Colhedora em Grãos NR 31.12, tem como objetivo capacitar operadores e produtores. dentro das normas de segurança e legislação vigente pelo Ministério do Trabalho e Emprego, valida itens como a necessidade dessa certificação para o pagamento de um sinistro da sua máquina segurada.

 

A redução das perdas de grãos máquina/campo é o maior desafio do produtor, hoje as médias apesar de estarem diminuindo a cada ano, ainda se mantém altas, segundo a CONAB a média de perdas na colheita de soja no Brasil é de 2,3 sacas/hectare, no Paraná é de 1,92 sacas/hectare ( 5,6 milhões de ha); na cultura do milho as médias são de 1,9 sc /hectare no Brasil e 1,5 sc /hectare no Paraná (360 mil hectare).

 

Estudos apontam que 80% das perdas de toda a máquina (1,84 sc/ha) se dá na plataforma de corte, dentre estas 56% (1,03 sc/ha) somente no molinete pela falta da regulagem e cuidados como altura; velocidade; posição; entre outras.

 

Nas aulas práticas a operador efetua as regulagens e calibrações no painel de comandos, conscientizando o operador da necessidade de utilizar todos os recursos tecnológicos disponíveis, bem como as regulagens dos sistemas operacionais da máquina, alimentação, debulha (trilha), separação, limpeza e armazenamento, ainda a manutenção básica e cuidados com o equipamento.

 

Esse curso tem uma carga horária de 24 horas, divididos em aulas teóricas e aula prática, o número de participantes é de no mínimo 06 e máximo 09, onde no terceiro dia a turma é dividida em grupos para que todos tenham a oportunidade de fazer as regulagens, calibrações e a operação da máquina à campo. Lembrando que no SENAR há 2 tipos de curso dependendo do modelo da colhedora: axial ou tangencial.

Matéria feita em parceria com a instrutora credenciada do SENAR Silvana de Fátima Olzewski

 

 

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: