Notícias

Cruz Machado poderá ser a Capital Nacional da Erva-Mate Sombreada

Da autoria do deputado federal Toninho Wandscheer (Pros-PR), o PL 1.818/2019 teve parecer favorável do relator, senador Flávio Arns (Podemos–PR)

O município de Cruz Machado (PR) poderá ser considerado a Capital Nacional da Erva-Mate Sombreada. Projeto com esse objetivo foi aprovado nesta quinta-feira (9) na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) e agora segue para apreciação em Plenário.

 

De autoria do deputado federal Toninho Wandscheer (Pros-PR), o PL 1.818/2019 teve parecer favorável do relator, senador Flávio Arns (Podemos–PR). Ele explicou que a localização da cidade, encravada em um vale na floresta, talvez seja o principal fator para os elevados índices de produtividade da região.

 

“Nota-se que seu cultivo é realizado de maneira harmônica com a floresta, sendo geralmente manejada em associação a outras espécies florestais nativas, como a araucária e a imbuia. Esse sistema de extrativismo ervateiro contribui para a manutenção de grande parte dos fragmentos florestais existentes na floresta de araucária”.

 

A erva-mate sombreada é cultivada entre outros tipos de vegetações, inclusive em meio a mata nativa. As outras plantas fazem com que os raios de sol não incidam diretamente sobre a erva-mate, por isso ela é chamada de sombreada.

 

Cruz Machado

 

Cruz Machado é um pequeno município paranaense fundado em 1951 e conhecido como o maior produtor de erva-mate sombreada do mundo. Sua produção média é estimada em 89 mil toneladas de folhas verdes por ano. Após ser colhida e processada, a planta tem como principais compradores os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A atividade de cultivo da espécie teve início há cerca de duas décadas e atualmente mais de dez indústrias do ramo ervateiro atuam na região.

 

A espécie erva-mate sombreada é nativa das regiões de florestas de araucárias. Arns destacou a ainda importância desse cultivo para a economia da região.

 

“A atividade gera empregos, prosperidade e renda por toda a sua cadeia produtiva. Sua relevância, porém, vai além da questão econômica. O hábito de beber um bom chimarrão está arraigado na cultura local e faz parte da identidade tanto dos cidadãos de Cruz Machado quanto de grande parte da população da Região Sul do País”.

 

E também que Cruz Machado realiza anualmente a Festa da Erva-Mate, além de contar com a Associação dos Produtores e Apreciadores da Erva-Mate do Município de Cruz Machado, entidade que organiza atividades de cunho educacional, cultural e recreativo, bem como está à frente de cursos, congressos, exposições e seminários sobre o tema.

 

Para o senador Esperidião Amin (PP-PR) a erva-mate sombreada é uma “dádiva da natureza” muito comum na região.

 

“É um modelo que vem crescendo na agricultura e que favorece exatamente a manutenção de áreas florestadas”.

 

Fonte: Agência Senado

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: