Notícias

Controle Leiteiro aumenta a qualidade e a produção

Em Ivaí, um produtor acompanhado pelo IDR-Paraná conseguiu dobrar a receita bruta mensal da atividade leiteira em seis meses

Ilustrativa

O controle leiteiro é uma ferramenta que pode melhorar a produtividade do rebanho e aumentar o rendimento do produtor. Com a sua adoção é possível ter uma ideia exata da situação dos animais, dos problemas que afetam o plantel, bem como as soluções ao alcance do criador.

 

 

Em Ivaí, um produtor acompanhado pelo IDR-Paraná conseguiu dobrar a receita bruta mensal da atividade leiteira em seis meses. Além disso, as práticas adotadas no manejo dos animais resultaram em um leite de melhor qualidade e mais valorizado pelo laticínio.

 

 

 

O zootecnista Raphael Moreira, do IDR-Paraná de Ponta Grossa, explicou que o controle leiteiro consiste em pesar o leite da ordenha e coletar uma amostra, por vaca, na propriedade. Assim, é possível conseguir informações como o porcentual de gordura e de proteína do leite. Com essa análise também é possível detectar o número de células somáticas (CCS), que podem indicar a ocorrência de infecções do úbere do animal ou o teor de ureia no leite.

 

 

 

“Com o uso dessa ferramenta o produtor tem um raio-x da situação dos animais, agindo de forma assertiva nos problemas da propriedade”, ressaltou Moreira.

 

 

 

A propriedade de Ricardo Alexandre Marques é uma Unidade de Referência (UR), assistida pelo IDR-Paraná. O produtor mantém 14 vacas em lactação, numa área de 18,30 hectares, e uma produção diária de 400 litros de leite. Ele passou a ser acompanhado mais diretamente pelo extensionista Marcelo Nass desde agosto do ano passado.

 

 

 

Os bons resultados com a aplicação do controle leiteiro logo apareceram. Em agosto do ano passado a produção era de 6.008 litros mês. Em janeiro deste ano, o volume chegou a 12.225 litros mês. Com isso a receita bruta mensal da propriedade, que era de R$ 12.644,74, chegou a R$ 26.615.05 no primeiro mês deste ano. Nass explicou que a alimentação mais adequada dos animais foi responsável por esse aumento da produção.

 

 

 

Outro ponto importante é o cuidado com a saúde do úbere dos animais, ou seja, a verificação da ocorrência de inflamações dos tetos das vacas, a mastite. Uma das formas de detectar o problema é por meio da Contagem de Células Somáticas presentes nas amostras de leite. Pela Instrução Normativa 76, do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) as amostras devem apresentar um índice menor que 500 mil células somáticas por mililitro.

 

 

A propriedade de Marques vinha se mantendo nesse limite. Mas a Cooperativa para a qual o produtor entrega o leite é mais rigorosa e penaliza, com menor preço, o leite com mais de 350 mil células somáticas por mL de leite. Até agosto de 2021, o leite produzido na propriedade tinha um índice de 481 mil células somáticas por mL de leite. Com o controle leiteiro caiu para 234 mil.

 

 

Com isso o produtor deixou uma situação onde era “penalizado” com um desconto de 4% pelo litro de leite pago mensalmente, e começou a ter uma “bonificação” de 4%. Ao fim do mês houve uma sobra de R$ 1.261,56, apenas com a redução do número de células somáticas. Para Nass, que presta assistência a Marques, todo o cuidado do produtor refletiu em um aumento de produção e na exploração de todo o potencial dos animais. “Além disso, o controle leiteiro garantiu um leite de mais qualidade e o produtor passou a receber por isso”, ressaltou.

 

 

 

O zootecnista Raphael Moreira acredita que em situações como a atual, quando o custo de produção se eleva, exige que o produtor procure meios para aumentar a eficiência da produção e o controle leiteiro pode ajudar neste aspecto. “Cada centavo faz diferença, mas muitas vezes o produtor acaba por desconhecer esta ferramenta e seus benefícios, deixando de utilizá-la e aplicá-la em sua propriedade”, concluiu o extensionista. Todas as amostras do leite da UR de Ivaí foram analisadas pela Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), em Curitiba.

 

 

 

***IDR-PR

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: