Notícias

Contratos futuros do açúcar fecham em alta na ICE de Nova York

Segundo a Reuters, baseada em dados de mercado, a entrega de açúcar bruto no contrato outubro da ICE totalizou 4.445 lotes

Segundo a Reuters, baseada em dados de mercado, a entrega de açúcar bruto no contrato outubro da ICE totalizou 4.445 lotes (Foto: Reprodução/Pixabay)

Os contratos futuros do açúcar fecharam a quinta-feira (30) em alta na bolsa de Nova York. O vencimento outubro/21 da ICE Future, expirou com negócios firmados em 19,83 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 89 pontos no comparativo com os preços da véspera. Já a tela março/22 subiu 62 pontos, negociada em 20,34 cts/lb. A tela maio/22 valorizou 53 pontos.

Segundo a Reuters, baseada em dados de mercado, a entrega de açúcar bruto no contrato outubro da ICE totalizou 4.445 lotes, com a trading de commodities Louis Dreyfus como a única recebedora, disseram três traders de açúcar.

“A trading asiática de commodities Wilmar International foi vista como responsável pelas maiores entregas, com 3.227 lotes, segundo os traders. A Viterra entregou os lotes restantes. A bolsa vai publicar os dados oficiais na sexta-feira (01)”, noticiou a Reuters.

Ainda segundo a agência de notícias, a maior parte do açúcar será entregue nos portos brasileiros, com quantidades menores sendo entregues no México e na Guatemala. “Esta é uma entrega relativamente pequena para o contrato outubro. No ano passado, o vencimento de outubro obteve a maior entrega de todos os contratos da ICE, com quase 52 mil lotes”.

AÇÚCAR CRISTAL

No mercado interno o último dia de setembro foi marcado por uma baixa de 1,36% nas cotações do açúcar cristal, de acordo com os Índices do Cepea/Esalq, da USP. Ontem, a saca de 50 quilos foi negociada pelas usinas em R$ 142,50, contra R$ 144,47 da véspera, desvalorização de 1,36% no comparativo. No mês o indicador acumulou alta de 3,74%.

ETANOL HIDRATADO

Baixa também nas cotações do etanol hidratado nesta quinta-feira pelo Indicador Diário Paulínia. Ontem, as usinas comercializaram o biocombustível a R$ 3.365,50 o m³, desvalorização de 0,62% no comparativo com os preços praticados na quarta-feira. No mês de setembro o indicador fechou em alta de 2,54%.

Fonte: Agência UDOP de Notícias

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: