Notícias

Comissão do Mapa que avalia perdas pela estiagem visita Prudentópolis na sexta (14)

O objetivo é avaliar os estragos causados pela estiagem severa que vem castigando o Estado há três anos, causando quebras graves na produção de grãos do estado

Visita em Palotina. Ilustrativa

Uma comitiva formada por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e da FAEP começou a percorrer as regiões produtoras do Paraná.

 

O objetivo é avaliar os estragos causados pela estiagem severa que vem castigando o Estado há três anos, causando quebras graves na produção de grãos do estado, irradiando estes efeitos negativos também para outras cadeias produtivas. Também participam das reuniões representantes sindicais locais, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seab) e outras entidades com atuação agropecuária.

 

O roteiro começou nesta segunda-feira (10) com as primeiras reuniões realizadas em Guarapuava e Pitanga, na região Centro Sul e Campo Mourão, no Noroeste. Cada encontro procura ouvir produtores e lideranças locais, além de representantes regionais da Seab. A FAEP participou das reuniões e da elaboração deste roteiro, que realiza seus encontros nos sindicatos rurais filiados à Federação.

Nesta sexta-feira (14) a comissão visita Prudentópolis, onde deve manter a dinâmica de diálogo com produtores e entidades.

 

 

Com isso, pretende-se avaliar in-loco a situação real das lavouras causada pela estiagem. O fruto destas reuniões será um relatório que será levado ao Mapa para que sejam definidas possíveis medidas de apoio aos produtores prejudicados. “O objetivo é monitorar quais atividades produtivas foram mais impactadas e discutir quais medidas podem ser adotadas”, afirmou o diretor do Departamento de Gestão de Riscos, da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Pedro Loyola.

 

Guarapuava

 

 

Em Guarapuava, os relatos dos participantes deram conta de perdas nas lavouras de milho da ordem de 30%. Além da quebra no volume, a qualidade também foi afetada, com espigas malformadas e grãos chochos. Essa situação também impactou a produção de silagem e consequentemente a produção de leite. Outras culturas afetadas na região foram o mel, que aponta quebra na produção da ordem de 70%, tabaco e batata.

“Essa foi a pior estiagem que eu já passei”, afirmou o presidente do sindicato rural de Guarapuava, Rodolpho Botelho.

 

Confira o cronograma de visitas

 

Segunda-feira (10): Guarapuava, Pitanga e Campo Mourão

Terça-feira (11): Maringá, Umuarama e Palotina

Quarta-feira (12): Toledo, Medianeira e Missal

Quinta-feira (13): Cascavel e Pato Branco

Sexta-feira (14): Prudentópolis.

 

 

Fonte: Sistema Faep/SenarPR com edição

 

 

 

 

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: