Notícias

Com crescimento de 14,2%, Núcleo de Irati gerou R$5 bilhões no VBP em 2021

Juntos, os nove municípios que compõem o NR foram destaques na produção estadual de erva-mate, fumo e feijão

Fotos:Jaelson Lucas / Arquivo AEN

De 2020 para 2021 o Valor Bruto da Produção (VBP) do Núcleo Regional de Irati teve um crescimento real de 14,2%, gerando R$5,1 bilhões. A principal atividade foi a lavoura, responsável por 68,1% desse valor. Segundo o relatório do Departamento de Economia Rural (Deral), na sequência aparece a pecuária, com 17,0%.

 

O documento aponta ainda que os produtos florestais representaram 11,6%, as hortaliças 2,9% e a fruticultura 0,5%. No entanto, em relação aos produtos de maior destaque, não houve alteração, a soja, fumo, milho, feijão, madeira em tora para serraria e laminação e leite bovino seguem sendo os principais em ordem de importância.

 

Regionalmente, o Núcleo também foi destaque na erva-mate, com 13,0% do total produzido no Estado, ficando em terceiro lugar. Esta cultura foi a segunda em importância econômica em Inácio Martins, representando 16,3% do VBP municipal e 48,6% da produção no NR de Irati.

 

SOJA

 

A soja alcançou R$ 1,8 bilhões, representando 35,6%, um crescimento de 92,8% em termos nominais em relação a 2020. A leguminosa foi o principal produto primário em Fernandes Pinheiro, Imbituva, Irati, Mallet, Rebouças, Rio Azul e Teixeira Soares. Nos demais municípios, ela ocupou a segunda posição em importância econômica em Guamiranga e a terceira em Inácio Martins.

 

FUMO

 

O fumo, que atingiu R$ 555,2 milhões e representou 10,8% do VBP regional e foi a principal cultura em Guamiranga, representando 31,1% do VBP municipal e a segunda em Imbituva e Rio Azul, representando, respectivamente, 13,7% e 31,4%. Nos municípios de Mallet e Rebouças, o produto ficou em terceiro lugar, representando 10,2% e 8,0%. O NR de Irati foi o maior produtor estadual de fumo, responsável por 32,5% da produção estadual.

 

MILHO E FEIJÃO

 

A terceira cultura de destaque foi o milho com valor de R$ 530,8 milhões e crescimento nominal de mais de 100% frente ao VBP 2020. Em Mallet, Rebouças e Teixeira Soares, ele foi a segunda cultura em importância econômica com 10,9%, 9,8% e 14,2% respectivamente. Já em Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbituva, Inácio Martins, Irati e Rio Azul, o milho ocupou da terceira a quinta posição. Em seguida, o feijão foi a quarta cultura de maior VBP, alcançando R$ 372,5 milhões. O grão foi destaque individual em Irati, como o segundo produto de maior VBP, representando 16,3% do VBP municipal. Apenas em Inácio Martins o feijão não ficou entre os cinco principais produtos.

 

MADEIRA E LEITE

 

A produção de madeira em tora para laminação e serraria representou 6,9% do VBP 2021 do NR de Irati, na quinta posição do ranking de produtos. O valor alcançou R$ 356,5 milhões, aumento de 45,8% em termos nominais. Inácio Martins e Mallet se destacam no setor. O leite bovino, na sexta posição no VBP da região (4,3%) com R$ 219,8 milhões. Em Teixeira Soares, o produto figurou como terceiro lugar com 7,0% do VBP municipal, atrás apenas da soja e do milho. Já em Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbituva, Irati, Mallet e Rio Azul, o leite variou entre a quinta e a sexta posição no ranking de produtos de maior VBP.

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: