Notícias

Colheita de mandioca no Paraná já atinge cerca de 15% dos 148 mil hectares cultivados na safra de 2020/21.

Com a menor oferta de mandioca para as indústrias, a pressão de baixa dos preços começou a diminuir.

A colheita de mandioca no Paraná já atingiu cerca de 15% dos 148 mil hectares
cultivados na safra de 2020/21. O clima durante a última semana foi favorável à colheita, porém a prioridade de muitos produtores foi a colheita de soja e, principalmente, o plantio de milho, uma vez que a janela para a semeadura deste grão já estava se esgotando.

 

Com a menor oferta de mandioca para as indústrias, a pressão de baixa dos preços começou a diminuir. A queda nos preços durante o primeiro trimestre do ano já está deixando os produtores preocupados, por isso aqueles que estão em melhor situação financeira reduziram a colheita.

 

Outros, porém, com necessidade de entregarem as áreas arrendadas ou com problemas de caixa, continuaram colhendo embora em menor ritmo.

 

Segundo os analistas de mercado, a principal causa dos baixos preços é a redução da demanda pela fécula por parte de alguns segmentos industriais que ainda se ressentem com a pandemia.

 

Durante a última semana o produtor recebeu, em média, R$ 406,00/t de
mandioca posta na indústria. Comparando-se com o mesmo período do ano passado, este valor é 10% superior, porém muito aquém diante de outros produtos agrícolas como a soja, o milho ou o arroz, quem apresentaram correções bem mais elevadas.

 

Os altos preços dos grãos elevaram sensivelmente o valor de arrendamento das terras, o que se torna um fator bastante oneroso ao produtor de
mandioca.

 

 

Produção de mandioca

 

Fonte: Deral/PR

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: