Notícias

Caravana Embrapa reúne cerca de 700 participantes no Paraná

No Paraná, a Caravana Embrapa começou em Guarapuava (21/05) e, seguiu para Cascavel (22/05), Londrina (23/05) e Ponta Grossa (24/05), que são importantes polos regionais na produção de grãos

 

A Caravana Embrapa passou por quatro cidades no Paraná – Guarapuava, Cascavel, Londrina e Ponta Grossa – entre 21 e 24 de junho, e reuniu 668 participantes para debater a crise provocada pela falta de fertilizantes, assim como capacitar os participantes para incrementar as estratégias para racionalização no uso de insumos e estimular a adoção de boas práticas de manejo das culturas.

 

Na visão de Paulo Galerani, coordenador nacional da Caravana Embrapa, a realização da iniciativa só está sendo possível pelo apoio que a Embrapa vem articulando junto aos parceiros nacionais e locais. “No Paraná, a interação entre a Embrapa, as universidades, as instituições de pesquisa e extensão, a federação de agricultura, sindicatos rurais e cooperativas, foi exemplar e, com isso, conseguimos excelentes resultados no sentido de atingir nossos objetivos”, diz. O Paraná é um importante produtor de grãos do agronegócio brasileiro e reúne sólidas instituições que compõe os sistemas produtivos. “Este cenário faz com que a Caravana tenha uma capilaridade abrangente no Estado para debater o uso racional dos fertilizantes de forma bastante interessante e efetiva”, avalia Galerani.

 

De acordo com Ana Paula Kowalski, do departamento técnico econômico da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), a Caravana Embrapa é uma proposta relevante, porque consegue compartilhar com técnicos e produtores o que está dando certo no campo e apontar caminhos para os desafios atuais. “Na palestra sobre solos, por exemplo, foi mostrado que o produtor precisa ter um solo corrigido, com os nutrientes balanceados para ter o aproveitamento total do adubo usado e do potencial produtivo da genética do material que foi plantado. Gosto muito desse tipo de evento que a Embrapa promove, porque é sempre baseado em estudos científicos, dentro da nossa realidade e adaptado para as necessidades de cada região”, avalia.

 

O produtor rural Winfried Leh, da região de Guarapuava, também elogiou a iniciativa. “Num momento de crise de fertilizante, como o que vivemos atualmente, é importante termos opções e perceber que tem várias instituições procurando minimizar nossos desafios”, afirma. “A palestra que mais chamou minha atenção foi a que debateu os adubos orgânicos, porque tenho grande produção de dejetos de suínos e é interessante saber quais são as alternativas para transformar esses insumos em adubo orgânico, por exemplo”, destaca.

 

Para o presidente do Sindicato Rural de Guarapuava, Rodolpho Luiz Werneck Botelho, , a Caravana Embrapa tem o grande mérito de aproximar a pesquisa de quem está atuando diretamente no campo, como produtores e técnicos. “É de fundamental importância compartilhar os resultados da pesquisa para o setor produtivo, além disso, é o momento de quem está lá na ponta apresentar suas demandas e dificuldades. Essa troca de conhecimento e de experiências é muito salutar”, defende. “Essa Caravana veio para mostrar que, numa época de custo de fertilizantes elevado, uma agricultura sustentável e com acompanhamento técnico é de extrema importância para a superação das dificuldades”, explica.

 

A Caravana Embrapa também foi bem avaliada pelo engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura do Paraná, em Cascavel, Manoel Chaves, principalmente pela aproximação e presença da Embrapa junto ao setor produtivo. “O setor produtivo tem que estar consciente de que neste momento, mais do que nunca, é preciso seguir as recomendações técnicas para que possamos racionalizar o uso de insumos. Como disse um dos pesquisadores na palestra, o Brasil tem terra, sol e tecnologia que permite a produção em regiões tropicais. Neste sentido, acho muito importante essa iniciativa e essa presença da Embrapa perto do campo”, defende.

 

Programação no Paraná

 

No Paraná, a Caravana Embrapa começou em Guarapuava (21/05) e, seguiu para Cascavel (22/05), Londrina (23/05) e Ponta Grossa (24/05), que são importantes polos regionais na produção de grãos. No Estado, o evento foi realizado pela Embrapa Soja e Embrapa Florestas. Os encontros foram divididos em cinco módulos, conforme detalhado na programação abaixo:

 

Apresentação do sistema de produção local do uso de fertilizantes

 

 

 

Módulo 1 – Ferramentas para o planejamento agrícola: onde e quando plantar?

Módulo 2 – Boas Práticas para o Uso Eficiente de Fertilizantes e insumos para a nutrição de Plantas no Brasil

Módulo 3 – Novas tecnologias para suprimento eficiente de nutrientes às plantas

Módulo 4 – Uso de tecnologias digitais e sistemas de informação para recomendação de fertilizantes e insumos para a nutrição de plantas no Brasil

Módulo 5 – Tecnologias e práticas de manejo para a Sustentabilidade Agroambiental

 

*Embrapa Soja

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: