Notícias

Avicultura: Propriedade em Teixeira Soares produz em média 1 milhão de ovos ao mês

Além do retorno financeiro semanal, a avicultura proporciona o uso da cama aviária na produção de grãos

Você tem curiosidades sobre a produção de ovos? Quantos ovos são produzidos ao dia? Como funcionam as granjas? O AgroRegional conversou com o avicultor Luiz Alberto Serenato de Teixeira Soares, fique sabendo como funciona essa produção.

O produtor conta que no início do processo as aves chegam com dois dias de vida na propriedade e passam por dois núcleos. No primeiro chamado “recria” os animais passam 24 semanas até ficarem prontos para pôr ovos, depois disso a galinha passa para o segundo núcleo chamado de produção de ovos, onde ficam botando por 66 semanas.

Todos os ovos são galados (ovos desse tipo são aqueles fertilizados por um galo). O avicultor conta que os ovos produzidos são destinados às granjas que fazem engorda de frango, então “os ovos saem daqui, vão para Castro todos os dias, onde ficam em incubadoras e depois são distribuídos para as granjas de engorda”.

Hoje são três granjas na propriedade, sendo a primeira instalada em 2007, depois a segunda em 2009 e a terceira em 2012. 

PRODUÇÃO

Para manter toda essa cadeia de produção funcionando é preciso ajuda de alguns funcionários, nesse caso são 28 pessoas para dar conta de cuidar de 100 mil animais que produzem em média 1 milhão de ovos por mês. Toda a produção é comercializada/integrada a uma grande empresa do setor.

“Chegar aos resultados que temos hoje foi fruto de muita dedicação, seja no cuidado com bem-estar animal, alimentação, treinamento e incentivo aos funcionários”, explana o avicultor. Neste último caso, a partir do momento que a meta é batida, os funcionários passam a ter participação nos lucros gerados.

Serenato explica que todo ano ele procura automatizar a produção e ainda dá um exemplo: “Antigamente era preciso que as pessoas fossem retirar os ovos dos ninhos todos os dias, hoje esse processo ocorre de forma mecânica. É preciso sempre prestar atenção em dois fatores: o primeiro é a geração de emprego e o segundo são as condições de trabalho ofertadas para que dessa forma tenhamos bons resultados em todo o processo produtivo”, finaliza o avicultor.

DECISÃO

Serenato conta que a ideia de ter um aviário veio em um momento em que a produção de grãos ocorria com boa lucratividade apenas em uma safra. “Era preciso pensar em algo que fosse possível usar na agricultura e que ao mesmo tempo rendesse um retorno mais rápido, mensal ou semanal, para que a propriedade tivesse lucro o ano todo”, explica.

Outro exemplo para junção da avicultura com a plantação de grãos é a possibilidade de usar a cama aviária na fertilização do solo para plantação, sem contar que os valores provenientes dos grãos podem ser reinvestidos na avicultura da propriedade. Somente com relação ao uso da cama de aviário no solo combinado a um bom manejo, possibilita a economia de até 50% em fertilizantes na lavoura.

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: