Notícias

Atualização do cadastro do rebanho é obrigatória e necessária; veja como fazer

A fiscal de defesa agropecuária da Adapar, em Irati, Cristina Barra do Amaral Bittencourt, explicou como está ocorrendo a atualização no município

Foto: Arquivo AEN-PR

 

Criadores de animais de todo o Paraná têm até o dia 30 de junho para realizar a atualização do cadastro do rebanho junto à Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

 

A atualização é uma medida que está em vigor pela portaria n° 113 de abril de 2021 e garante a obrigatoriedade da atualização, sob pena de multa e da não emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), que permite a movimentação de animais entre propriedades e para abate nos frigoríficos.

 

Em entrevista ao AgroRegional, a médica veterinária e fiscal da defesa agropecuária de Irati, Cristina Barra do Amaral Bittencourt, explicou a necessidade deste processo. “Nós tivemos o Estado vacinando seus rebanhos por cinquenta anos aproximadamente. Sendo que em maio de 2019 foi a última campanha. Depois dessa data as campanhas foram substituídas por campanhas de comprovação”, aponta.

 

Ela lembra que em maio de 2021 a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reconheceu o Paraná como zona livre de febre aftosa, sem vacina. “Para manter essa condição sanitária é muito importante ter os cadastros atualizados com as quantidades corretas de animais, bem como o controle do trânsito animal. Esse trânsito bem controlado é o que vai garantir a confiança, e a capacidade de rastreabilidade do sistema veterinário oficial”.

 

Cristina destaca que quando ocorre alguma doença em uma propriedade onde houve compra de animais através das Guias de Trânsito Animal (GTAs), a Adapar faz um levantamento e rapidamente consegue descobrir de onde veio e pra onde a doença pode ter ido, mostrando a relevância do cadastro atualizado. “O rastreamento é muito rápido. Agora quando o pessoal faz as compras de modo formal, sem a Guia de Trânsito Animal fica muito mais lento esse processo. Até a pessoa que comprou os animais se lembrar de quem foi e a gente conseguir ir atrás, essa doença pode ter se espalhado já no rebanho do Estado”, afirma.

 

IRATI

 

Conforme Cristina Bittencourt, o produtor de Irati pode fazer a atualização de algumas formas. “Especialmente em Irati, que temos um número elevado de propriedades com animais, procurei facilitar deixando o comprovante disponível em alguns pontos do município. (Veja os locais abaixo), para que os produtores peguem, preencham em casa e mandem via whatsapp”, pontua. Além da foto do comprovante, é preciso encaminhar uma fotografia da carteira de RG, e ambas precisam estar com os dados legíveis na imagem.

 

Também para agilizar e facilitar, produtores de leite estão recebendo os comprovantes via caminhão que faz a busca do leite. Depois de preenchido, pode fazer o encaminhamento também através do veículo coletor.

 

PONTOS

 

  • Col. Gonçalves Junior /DZAGRO
  • Col. Gonçalves Junior Comercial Santa Ana
  • Rio do Couro /Colégio/prof. Helio de Mello
  • Cerro da Ponte Alta/Armazém Spak
  • Palmital/Armazém do Junior
  • Campina de G Jr/Veterinário Ricardo
  • Rio Preto/Mercado Valigura Pirapó/Mercado do Anselmo
  • Rio Corrente/Armazém do Dranka
  • Guamirin/Supermercado Stroparo
  • Guamirin/Supermercado N. Sra. Aparecida
  • Água Mineral/Armazém Ronaldo Lenart
  • Itapará/Colégio (com o diretor)
  • Itapará/ Bar do Rogéno

 

E também com os vereadores Wilson Karas, Amauri Jacumasso, Ronaldão e Helio de Mello.

 

COMO FAZER

 

“Os criadores devem preencher o comprovante de atualização de rebanhos, que é exatamente como os comprovantes anteriores”, frisa Cristina. No documento há o local para colocar o nome, CPF, localidade e município. Depois, a linha de bovinos deve ser preenchida pela faixa etária de zero a um ano, um a dois, dois a três, mais de três, e machos e fêmeas dentro dessas faixas.

 

“Mais abaixo temos suínos também por idade, ovinos, caprinos, equinos, azininos que seriam os jumentos, Muares que seriam os burros e mulas, abelhas e aves (galinhas, patos e outros)”, explica a Fiscal. Por fim, o produtor deve assinar e colocar a data abaixo de onde se lê “declaro serem verdadeiras as informações acima”.

 

INTERNET

 

O produtor também pode fazer pela internet, acessando o site da Adapar, onde há todas as informações.

 

***Daiara Souza

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: