Notícias

Apesar de queda no abate, preço da arroba continua em ascensão

Valor da arroba bovina está girando em torno de R$ 305,00 no Paraná

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dados da Pesquisa Trimestral do Abate mostram que, no primeiro trimestre de 2021, o Brasil abateu 10,6% a menos de bovinos que no primeiro trimestre de 2020.

 

No Paraná, o decréscimo foi ainda maior (-13,6%), também se comparando o primeiro trimestre de 2020/2021. Em relação à produção de carne, no comparativo do mesmo período, o Brasil apresentou queda de 7,3% e o Paraná de 10,8%.

 

Esta conjuntura de menor oferta interna, altos custos de produção e aumento de exportações foi a receita para acréscimos na arroba e, consequentemente, altas no atacado e varejo, justificando assim os acréscimos dos cortes para o consumidor.
Razões para queda nos abates

 

Como já citado, os abates recuaram no 1º trimestre de 2021, comparativamente ao mesmo período de 2020. Apesar dos altos preços da arroba, que seguem em ascensão, alguns fatores concorreram para um menor índice nos abates este ano, entre eles:

 

  • Valorização do bezerro de desmama, o que fez com que muitos produtores investissem na atividade de cria, segurando suas matrizes e diminuindo sensivelmente o volume de abates desta categoria;

 

  •  Estiagem de quase 60 dias, que fez com que houvesse atraso no plantio das forrageiras de inverno e além disso, atrapalhou a produtividade do milho safrinha, que seria utilizado para silagem, atrasando a engorda de animais e onerando os custos de produção;

 

  • Altas nos custos de produção, principalmente impulsionados pelos acréscimos com a alimentação animal (milho e soja), minerais, medicamentos e fertilizantes;

 

  • Diminuição de animais confinados, justamente devido aos acréscimos na ração, como já citado.

 

Além desses fatores, o próprio acréscimo nas categorias de reposição, como bezerros e bois magros para engorda, deixou apertada a relação de troca (bezerro x boi gordo) e (boi magro x boi gordo), diminuindo a rentabilidade dos produtores que não praticam o ciclo completo, e, de certa forma, também ocasionam decréscimo no volume de cabeças abatidas.

 

Fonte: Deral

 

 

Comentários

Quer ficar por dentro de todas as notícias? Entre no nosso grupo do whatsapp: