Paraná tem alta acumulada de 16,5% no preço do leite

O preço pago ao produtor paranaense por litro de leite posto na indústria acumula uma alta, que segundo a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), é, até o momento, de  16,5% em 2024. 

Conforme a Seab, as perdas na produção gaúcha, o período de entressafra e as recentes medidas para desestimular a importação de lácteos do Mercosul devem contribuir para sustentar os preços no curto/médio prazo. 

RIO GRANDE DO SUL

Com as recentes inundações que assolaram parte do Rio Grande do Sul no início deste mês, o setor leiteiro do estado enfrentou severas consequências. Além das propriedades tornadas inacessíveis para a coleta, os laticínios não diretamente afetados também se viram às voltas com dificuldades para manter suas operações devido à escassez de insumos. 

Em resposta a essa crise, o Ministério da Agricultura publicou a Portaria 1.108/24, anunciando uma série de medidas destinadas a desburocratizar temporariamente o setor, com o intuito de revitalizar a cadeia produtiva. O estado é o terceiro maior produtor de leite do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *