Queijos da região conquistam medalhas no Mundial do Queijo do Brasil

Há pouco mais de um ano produtores de queijos da região Centro (Guarapuava e Laranjeiras do Sul) se organizaram em uma associação, a Associação dos Produtores de Queijo e Derivados de Leite da Região Centro do Paraná (Aproleq), para impulsionar a produção de queijos na região. Desde então, o grupo vem contabilizando vitórias em concursos estaduais, nacionais e internacionais pela qualidade dos produtos.

Entre os dias 11 e 14 de abril, São Paulo sediou a terceira edição do Mundial do Queijo do Brasil, um evento que reúne produtores de todo o país em uma competição acirrada pela excelência queijeira. Este ano, os produtores da região brilharam com suas criações artesanais. Na edição anterior os queijeiros já haviam concorrido, mas sem sucesso. Na atual edição também houve participação de uma produtora de doce de leite.

A Queijaria Tia Nena, localizada em Cantagalo, foi uma das grandes vencedoras do evento, conquistando uma medalha de ouro e outra de bronze com seus queijos coloniais. A produção é liderada por Ordilei e Solange Liler. Outro destaque foi a Queijaria Bela Luz, situada em Guarapuava, que recebeu uma medalha
de ouro pelo seu queijo colonial. A dedicação e o cuidado com a produção se reflete no sabor incomparável de seus produtos, encantando os paladares. A produção é do casal Jeferson de Oliveira e Veridiane Gunha.

Além disso, a Queijaria Serra dos Macacos, de Nova Laranjeiras, também teve sua vez no pódio, levando para casa uma medalha de bronze na produção colonial de Ozana e Dougles. Essas vitórias não apenas destacam o talento dos produtores locais, mas também fortalecem a reputação da região na produção de queijos artesanais.

Para o engenheiro de alimentos do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-PARANÁ), Marcelo Bellettini, que acompanha a associação desde a fundação e ministra cursos do instituto para os produtores da região, a criação da Aproleq, que foi muito incentivada pelo IDR-Paraná, trouxe muitas conquistas para os queijos da região. “Na questão de medalhas, nós tivemos, no ano passado, no concurso estadual de queijos, uma medalha de bronze, uma medalha de prata, três medalhas de ouro e dois super ouros. O que é super ouro? Foram eleitos os 10 melhores queijos e dos 10, dois são da nossa região. Isso é muito positivo”, avalia.

No entanto, outro ponto ganha destaque, o avanço na qualidade dos queijos. Para Bellettini, houve uma grande evolução na segurança alimentar. Com certificação de livre de brucelose e tuberculose em três propriedades, a qualidade do leite utilizado na produção de queijos é excepcional, garantindo um produto final seguro e delicioso. “Há anos o IDR Paraná, em parceria com as secretarias municipais de Agricultura, tem acompanhado as propriedades leiteiras, desde a parte da nutrição animal, manejo dos animais, parte de ordenha. O início de tudo é na qualidade do leite.”

Ele destaca ainda que todos os produtores que participaram do concurso possuem registro no serviço de inspeção, refletindo o compromisso da região com a qualidade e a segurança alimentar.

Produtores de queijos e derivados de leite que tenham interesse em participar da Aproleq podem buscar mais informações no IDR-PR de Guarapuava. Produtores que não desejem participar, mas querem ajuda para melhorar a produção, também podem procurar o instituto em suas cidades.

*Redação/Daiara Souza
Foto: Arquivo pessoal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *