Chuvas irregulares e altas temperaturas impactam cultivos no Paraná

Nas primeiras semanas de março, os cultivos de primeira e de segunda safra foram beneficiados pelas condições climáticas na maioria das regiões produtoras. Já a irregularidade e escassez de precipitações em partes das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul têm restringido o desenvolvimento das lavouras de segunda safra. 

A umidade do solo se manteve estável em Mato Grosso, Goiás, Matopiba e em partes dos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Isso favoreceu as fases finais e as operações de colheita dos cultivos de primeira safra, bem como a semeadura e o desenvolvimento dos cultivos de segunda safra. 

A análise está no Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA), divulgado na quinta-feira (28) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

PARANÁ – CULTURAS

Milho Primeira Safra: As altas temperaturas e precipitações irregulares, principalmente na região Oeste, afetaram as lavouras semeadas mais tarde. Também se registra a ocorrência de fortes chuvas e rajadas de ventos que provocaram tombamento de plantas em lavouras prontas para serem colhidas.

Milho Segunda Safra: A ausência de chuvas e as altas temperaturas afetaram, negativamente e de forma severa, parte das lavouras. Em parte da região Oeste, Norte, Centro-Ocidental e Norte-Pioneiro Paranaense, a situação é mais crítica nas lavouras que estão na fase de florescimento. Essas condições climáticas também contribuíram para a interrupção da finalização das operações de semeadura. 

Soja: Paraná: as precipitações irregulares aliadas às altas temperaturas afetaram o potencial produtivo das lavouras tardias, que se encontravam em enchimento de grãos.

*Conab/Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *