CooperAliança promove treinamento sobre processamento da silagem

Há 10 anos a CooperAliança realiza anualmente o concurso de silagem, com a participação média de 30 cooperados. São premiados os cinco melhores através de análises do material feito pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). A ação é feita através de um convênio entre a cooperativa e a instituição de ensino, oportunizando também a atuação dos alunos em formação.

De acordo com gerente de fomento da CooperAliança, Robson Ueno, o concurso envolve várias etapas, onde a cooperativa instrui como plantar, cultivar a lavoura de milho, o momento certo de colher, além da regulação da máquina.

“Depois de tudo isso, coletamos uma amostra da silagem e levamos para o laboratório da Unicentro. Lá, é feita uma análise do valor nutricional desse alimento e a fazemos uma estimativa de quanto foi a produção de carne por hectare de milho colhido para silagem”, explicou Robson.

Em 2023, o concurso ocorreu em julho e a partir dele foi observado um problema no processamento do grão de milho. Para evitar que ocorra novamente e traga prejuízos, a cooperativa reuniu cooperados e funcionários de propriedades para um treinamento. “Nós tivemos uma concentração muito grande de lavouras para colher ao mesmo tempo. Quem colhe a silagem são máquinas terceirizadas e o pessoal teve que colher às pressas e aí não processou esse grão. Quando não processa, não tritura, o animal não absorve e ele passa meio inteiro pelo trato gastrointestinal e sai nas fezes. E o que tinha que estar virando carne, está indo para o esterco”, destacou.

PARCERIA

O professor de mestrado em Agronomia e Ciências Veterinária da Unicentro, Mikael Neumann, que coordena as análises da silagem, explica que além do trabalho no laboratório, outra ação desenvolvida junto a cooperativa é a avaliação de tecnologias e de desempenho animal em confinamento na universidade, com objetivo de levar as informações aos cooperados. “Qualquer ração nova, testamos primeiro, normalmente usamos o padrão que a CooperAliança exige ou de acordo com os desafios que ela tem no campo. Os técnicos, nas propriedades, utilizam essa análise para fazer a dieta”.

Conforme Neumann, no treinamento realizado na cooperativa foi destacado o ganho de peso, a conversão alimentar, acabamento carcaça e apresentadas metodologias para medir no momento da colheita, para evitar a falta de processamento. Os funcionários, administradores e cooperados das propriedades, juntamente com a equipe técnica da CooperAliança, também acompanharam uma aula prática.

CONCURSO

Realizado há uma década, o concurso de silagem da CooperAliança é aberto a todos os cooperados, no entanto, para participar é preciso que um técnico acompanhe o momento da colheita, justamente para coletar as informações que serão analisadas no concurso.

Nos últimos dois anos a Chácara Bela Vista foi a vencedora. Para José Michel Rodrigues, gerente da propriedade, os cursos ofertados pela cooperativa, aliado com os manejos na lavoura, fazem com que se consiga boa qualidade na silagem. “É gratificante receber o prêmio. Mas, são vários fatores que influenciam essa conquista, principalmente o ponto ideal de corte da lavoura, o processamento da máquina”, comentou.

*Imprensa CooperAliança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *