Importação de trigo argentino provoca recuo de preços no Brasil

Os preços do trigo se enfraqueceram no encerramento de novembro, depois de terem registrado altas representativas ao longo do mês. A informação foi publicada pelo Cepea na terça-feira (5). Segundo os pesquisadores do Centro, o recuo nos valores está atrelado à entrada de trigo argentino competitivo no Brasil. Além disso, há expectativa de que novos volumes cheguem em janeiro.

Outro ponto abordado pelo Cepea é em relação a queda no ritmo de aquisição de novo lotes de trigo por parte de agentes de moinhos. Produtores, por sua vez, ofertam baixos volumes, com expectativas de maiores preços de negociação para trigo tipo 1 no ano que vem.

NÚMEROS

Conforme os dados da Conab, de 20 a 24 de novembro, a paridade de importação do trigo com origem na Argentina foi de US$ 256,90/tonelada para o produto posto no Paraná. Considerando-se o dólar médio do período, de R$ 4,8865, o cereal importado foi negociado a R$ 1.255,36/t, ao passo que o trigo brasileiro, no Paraná, teve média maior, de R$ 1.333,46/t, de acordo com dados do Cepea.

No Rio Grande do Sul, a paridade do produto argentino seria de US$ 240,27/t, o equivalente a R$ 1.174,06/t em moeda nacional, contra R$ 1.241,20/t na média do Cepea para o estado.

*Com informações do Cepea

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *