Agricultora de Rebouças tem produção orgânica certificada

A produtora Sonia Muniz Rodrigues (51 anos), de Rebouças, é uma empreendedora da zona rural. Com foco na agroecologia, ela cultiva, na localidade Barra Dos Andrades, uma diversidade de produtos com certificação orgânica.

“Planto ora-pro-nóbis, tenho frutas como laranja, ponkan, ameixas, peras e também planto maracujá e um pouco de kiwi”, lista a produtora. Um dos destaques da produção sustentável de Sônia é o ora-pro-nóbis que é vendido para uma empresa de São Paulo. Ela também tem cerca de 5 mil pés de erva-mate cultivados na propriedade.

O restante dos produtos a agricultora vende para uma cooperativa que faz o repasse para projetos de merenda escolar. “O mais importante é que é tudo orgânico. Me considero uma empreendedora, sai bastante produtos daqui. Eu tiro para os meus gastos pessoais e também ajudo meus filhos”, comentou Sônia.

ESTADO

O Paraná é um grande fornecedor de produtos orgânicos e vem se tornando referência nesta forma sustentável de produção de alimentos. Até junho deste ano eram 3.773 produtores certificados, segundo dados do Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos (CNPO), do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), o que coloca o Paraná como um dos maiores produtores deste tipo de alimento do País.

Em junho, o Governo do Estado anunciou um edital de R$ 7,9 milhões para o programa Paraná Mais Orgânico (PMO), que promove orientação gratuita para agricultores familiares interessados em produzir alimentos de maneira orgânica. Os recursos são do Fundo Paraná, dotação orçamentária administrada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), exclusiva para o fomento científico e tecnológico paranaense.

Criado há 14 anos pela Seti, o PMO é desenvolvido em parceria com as sete universidades estaduais, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR), ligado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

O objetivo do programa é ofertar serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural que estimulem a adoção de inovações tecnológicas baseadas na agricultura orgânica, apoiar a organização dos agricultores familiares nos processos de comercialização da produção orgânica e contribuir para a consolidação do Estado como o de maior número de produtores orgânicos do País.

*Daiara Souza/AEN-PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *